Crowdshipping: como ele pode beneficiar a sua operação de entregas

Crowdshipping: como ele pode beneficiar a sua operação de entregas

Em um cenário onde a economia colaborativa e as compras on-line têm feito cada vez mais parte de nossas vidas, o “crowdshipping” tornou-se essencial para garantir a agilidade no “last mile”, ou último trecho de entrega. Essa prática acompanha a evolução do mercado logístico, que hoje tem o desafio de realizar entregas mais rápidas e com o menor custo.

Para você saber mais sobre o crowdshipping e conhecer suas vantagens e desvantagens, preparamos este artigo com informações relevantes e atualizadas sobre esse sistema. Confira!

O que é crowdshipping?

O “crowdshipping” vem da junção de duas palavras: crowd (que significa multidão) e shipping (remessa). É um conceito que vem revolucionando a logística e a mobilidade urbana, integrando as demandas de mercado à nova onda da economia colaborativa. Ele propõe que uma pessoa física possa realizar serviços e entregas utilizando quaisquer meios de transporte, seja ele bicicleta, moto, patinetes, carros etc.. 

Empresas como  Rappi e  Uber são alguns dos principais exemplos de precursoras desse modelo, que se consolidaram e ganham cada vez mais espaço em nosso dia a dia. A primeira como intermediário entre restaurantes e consumidores, e a segunda como mais uma opção de transporte para os cidadãos.

E o mercado só cresce. Com a pandemia do coronavírus, as compras on-line aumentaram 46%, segundo pesquisa do E-commerce Brasil. Com o aumento da demanda do comércio online e no número lojas de lojas inseridas   na operação digital a concorrência é maior entre os vendedores. Para garantir uma posição de destaque no mercado e um diferencial competitivo dentre os demais, os vendedores buscam se diferenciar nas entregas. O foco é um serviço de qualidade, com custo acessível e  curto prazo de atendimento e, nesse contexto, o modelo de entregas tradicional já não é suficiente. 

É aí que as startups de entrega colaborativa entram em cena, operadores de “crowdshipping” oferecem uma base de entregadores parceiros que utilizam seus próprios veículos como transporte. Por meio da geolocalização, as empresas acessam essas plataformas para descobrir o entregador mais próximo e designar uma remessa para ser coletada e entregue em pouquíssimo tempo.

Quais as principais vantagens?

Trabalhar com entrega colaborativa pode ter boas vantagens, dependendo do modelo de negócio de uma empresa. Veja alguns exemplos:

  • O prazo de entrega tende a ser menor, o que colabora com a satisfação do cliente;
  • A operação de entrega geralmente é mais flexível para se ajustar conforme a necessidade da empresa e do cliente;
  • Operações com frota própria podem contar com a ajuda do “crowndshipping” para atender à demanda nos horários de pico ou em locais específicos;
  • Empresas que trabalham com produtos perecíveis ou congelados, podem ampliar sua atuação;
  • Os custos envolvidos na operação podem ser mais previsíveis, pois os riscos com acidentes e manutenção são reduzidos.

Além disso, as grandes transportadoras também podem se beneficiar com o uso do “crowdshipping” para resolver alguns problemas do last mile, que corresponde ao último trecho de entrega de um pedido. Grandes centros de distribuição podem, por exemplo, contar com um entregador local para cobrir áreas mais distantes e de difícil acesso.

O “crowdshipping” é realmente a melhor opção?

Apesar das grandes vantagens oferecidas por esse modelo, é preciso se atentar a alguns pontos importantes antes de decidir adotá-lo em sua operação. São eles:

  • Uma pessoa comum terá acesso a dados importantes de seus clientes, como endereço, notas fiscais, CPF etc. Logo, é preciso escolher uma empresa parceira de confiança e que ofereça meios de ter algum controle sobre o processo de entrega.
  • Para as empresas que desejam oferecer uma experiência de entrega mais personalizada, com serviços de instalação, treinamento do usuário e configurações de sistemas,”o crowdshipping” pode não ser a melhor opção. 

O fato é que o uso das frotas de “crowdshipping” está crescendo. Os e-commerces e até mesmo as lojas físicas vêm facilitando cada vez mais as compras via sistemas on-line e o consumidor hoje consegue, com pouquíssimos cliques, comparar e optar pelo melhor custo-benefício. É de se esperar que a mesma agilidade na compra seja uma realidade também na entrega do pedido.

Com o desenvolvimento de novas tecnologias, em breve será possível orquestrar toda a frota de “crowdshipping” junto à frota própria, como se fossem um só recurso.

Acompanhe nossos canais para ficar por dentro de todas as novidades sobre o assunto!

Compartilhe:

VEJA TAMBÉM:

O papel da inteligência artificial na otimização de entregas

A logística enfrenta um desafio constante: como entregar produtos de forma rápida, eficiente e econômica. Nesse cenário, a inteligência artificial (IA) emerge como uma ferramenta poderosa, revolucionando a maneira como as empresas otimizam suas operações de entrega. Desde a previsão da demanda até o roteamento de veículos, a IA está transformando cada etapa do processo

Curso de roteirização

Curso de roteirização: qual fazer?

No complexo cenário da logística e transporte, a roteirização desempenha um papel central. Para profissionais em busca de aprimoramento nesta área, investir em um curso de roteirização é essencial.  Neste artigo, exploraremos os fundamentos, os benefícios e o conteúdo de um curso de roteirização, oferecendo uma visão abrangente para quem deseja se destacar nesse setor

Saiba como planejar rotas de entregas de maneira eficaz

Como planejar rotas de entregas de maneira eficaz

Com a necessidade de realizar entregas cada vez mais rápidas, é fundamental que as empresas otimizem suas rotas de entrega para garantir um serviço eficiente aos clientes. Mas como planejar rotas de entregas de forma mais eficaz? Neste artigo, você vai entender a importância de um planejamento eficiente de rotas de entrega, os principais desafios

luanatorres

Deixe uma resposta